QUER RECEBER OFERTAS E DESCONTOS?
Cadastre seu e-mail abaixo e fique por dentro de todas as novidades!
  • Mutações em Canários e outros pássaros

    Mutações em Canários e outros pássaros

    Nesse post vamos falar um pouco sobre as mutações e suas características genéticas afim de entender um pouco mais sobre elas para quando queremos criar e acasalar pássaros.

    Mutação é toda alteração espontânea dos caracteres hereditários (genes) transmissíveis à descendência. Chamamos de pássaros mutantes aqueles que diferem dos seus ancestrais. As mutações não afetam a posição do gen no cromossomo, mas o gene mutante produz um efeito diferente do gen original. Muitas mutações passam despercebidas pois seus efeitos são de pouca expressão, há outras onde o efeito é percebido sensivelmente. Toda mutação é progressiva e só manifesta todo seu explendor com o passar do tempo.

    Quando ocorre uma mutação o gene passa a existir de duas formas, a original que produz um efeito conhecido, e a mutante que produz um novo efeito. As formas diferentes de um gene são denominadas de alelos. Existem genes que apresentam mais de uma mutação, neste caso, teremos uma série aleomórfica ou alelos múltiplos. Embora possam haver três ou mais versões de cada gene, cada indivíduo possui apenas dois alelos.

    As mutações podem se manifestar de diferentes maneiras e recebem as seguintes denominações:

    1 – Dominante – Para que se manifeste, basta que o gene esteja presente uma vez no par de cromossomos correspondente ( heterozigoto) e pode ser herdado do pai ou da mãe.

    2 – Recessiva autossômica – Só se manifesta em quem herda um gene recessivo de cada progenitor (homozigoto), ou seja, sempre se manifesta aos pares. Caso esteja presente em um único cromossomo, dizemos que o pássaro é portador.

    3 – Ligada ao sexo – Transmitida por genes contidos no cromossomo que transmite as características do sexo. Como todas as mutações sexo-ligadas são recessivas em relação ao gene original , nos machos o efeito delas só se fará sentir no fenótipo quando em homozigose. Assim somente os machos poderão portar genes recessivos sexo-ligados. As fêmeas jamais serão portadoras, serão puras ou normais.

  • Aprenda a fazer viveiro para pássaros

    Aprenda a fazer viveiro para pássaros

    Inicialmente antes de construir um viveiro para pássaros é importante que a finalidade de seu uso seja bem definida, ou seja, deve-se especificar para qual espécie o viveiro será construído, além de verificar para quantos pássaros será feita a moradia e se pretende reproduzi-los ou não.

    Deste modo, você saberá como fazer viveiro para pássaros completamente, podendo definir e planejar quais acessórios irá utilizar dentro de seu viveiro e qual tamanho ele será construído, evitando futuros problemas com seus pássaros.

    Fazendo viveiro para pássaros

    Fazer viveiros para pássaros não é algo muito fácil e exige um pouco dedicação, por isso, antes de construí-lo pesquise um pouco sobre o assunto e aprenda de maneira eficaz como fazer viveiro para pássaros. O mesmo pode ser construído dentro de uma parte interna de um galpão ou em um ambiente externo, desde que seja protegido de fatores climáticos.

    Caso opte deixar no lado externo procure um lugar adequado para fazer o seu viveiro para pássaros, onde não receba muitas correntes de ar ou calor, para que suas aves não adoeçam.

    Mais um ponto importante é que o seu viveiro para pássaros tenha a capacidade de receber o sol matinal, o qual não é muito quente, sendo fundamental para o seu pássaro, além de ter que ser bem arejado.

    Após escolher o local, o próximo passo é calcular o espaço em que você fará o seu viveiro para pássaros. As medidas poderão variar de acordo com a espécie escolhida e a quantidade de aves que ficaram no viveiro.

    É importante que antes de montar o viveiro para pássaros você pesquise um pouco sobre a área que eles vivem, para que possa reproduzi-la de maneira correto. Deste modo, seus pássaros viverão bem melhor, além de ter uma maior longevidade.

    Após calcular o espaço e fazer o projeto de seu viveiro para pássaros, você já pode iniciar os trabalhos. É possível que você tenha mais de uma espécie dentro do mesmo viveiro, como a calopsita por exemplo, que permitem conviver em ambientes com uma maior diversidade de espécie, principalmente com pássaros de pequenos portes, como o periquito.

    Materiais utilizados

    Os materiais utilizados na construção de seu viveiro para pássaros podem ser alvenaria, tijolos de barro rebocados, placas de cimento ou até mesmo blocos revestidos de argamassa.

    Utilize telhas de cerâmica em 1/3 de viveiro para pássaros, assim você irá proteger a parte de bebedouros e comedouros, além das casinhas.

    A tela galvanizada é a melhor opção para fechar o seu viveiro para pássaros, onde pode-se usar ½ polegada de cerca de fio 18.

    Não é difícil aprender como fazer viveiro para pássaros. Mas não se esqueça que o viveiro para pássaros deve se preparado de modo específico, para que a espécie possa ter todas as suas necessidades atendidas, garantindo o seu bem estar e saúde.

  • Como ocorre a muda de penas?

    Como ocorre a muda de penas?

    Nesse post iremos entender como é esse período tão importante na vida de nossos pássaros. Já que esse é o período em que as aves ficam mais debilitadas, perdem resistência e energia, convém aos criadores dar atenção especial, através de uma boa alimentação e protegê-los do frio, em especial evitar as correntes de ar. Com esses cuidados básicos os pássaros estarão sempre sadios e não terão problemas físicos quando chegar a época da reprodução.

    A muda de penas nos pássaros ocorre por um processo norma, diretamente relacionada a fatores biológicos associados aos hormônios produzidos na tiroide. Ela é necessária porque as penas embora muito resistentes começam a se desgastar com o tempo e acabam sendo substituídas por penas novas.
    O processo de muda é sempre posterior ao período de reprodução, mesmo durante a muda os pássaros não perdem todas as penas ao mesmo tempo, mantendo sempre uma quantidade razoável de penas para protege-los do frio e possibilita-los de voar.

    A muda das asas, por onde em geral começa o processo, é simultânea, trocando as penas primárias na seqüência de dentro para fora e as secundárias de fora para dentro. Essa ordem pode variar, com a muda ocorrendo nos dois sentidos ou na ordem contrário. Com relação as outras penas do corpo elas são trocadas da parte traseira em direção a cabeça e as penas da cauda são trocadas do centro para as extremidades.
    Os filhotes na sua maioria nascem praticamente pelados, coberto apenas por uma finíssima plumagem, mas quando saem do ninho já estão quase que na sua totalidade empenhados. Esses filhotes fazem uma muda por volta de três ou quatro meses de vida, mas só a muda que ocorre por volta de um ano de idade os deixam com a plumagem de pássaros adulto. Lembramos que as penas não nascem na época da muda, caso o pássaro perca uma pena ou o criador a retire ela será reposta imediatamente.

    Para mais detalhes, dicas e curiosidades sobre o mundo dos pássaros não deixe de acompanhar nosso blog.

© Direitos reservados - Mundo dos Pássaros